terça-feira, 22 de abril de 2014

O que é ser Fotógrafo




O título acima, certamente causa curiosidade, sobretudo dos fotógrafos. Para um milhão de fotógrafos, haverão, sem dúvidas, um milhão de respostas. Mas, aqui, é a resposta do Fotógrafo Jeremias, que ampliou a forma de "Registrar Momentos", com imagens congeladas, fazendo uso também de uma página na Internet, para registrar através de textos, ilustrados com fotografias, que implementam as notícias, ou os apelos sugeridos nos textos que escrevo, no  Blog: http://www.jeremiasfotografomaranhao.com/.

Adotei o Slogan "Registrando Momentos", porque é o que faço. Não o faço por falta de opções, eu teria várias outras, as quais faço questão de não mencionar aqui. O objetivo deste texto é definir, de uma maneira profunda, o que significa uma profissão para quem a tem por vocação. E aqui, é o que significa ser Fotógrafo. E a resposta, é: Aceitar o desafio de contribuir com o mundo, desempenhando o bonito e preciso papel de Registrar Momentos.

Congelar um assunto, através de  um processo, nem sempre compreendido, sobretudo pelos fotógrafos, amadores, ou mesmo profissionais, da atual era digital, continua sendo algo extraordinário. Contudo, a tecnologia, no desenrolar da historia, a partir da caixa de madeira, feita pelo pintor, Leonardo da Vinci, no período de 1452 - 1519., ou bem antes, pelo filósofo Aristóteles, entre 384 322 AC, encurtou o caminho, dispensando, em muitos dos casos, o conhecimento disso ou daquilo. Quanto aos que abraçaram a Fotografia como profissão, ou qualquer outra, só têm que se adequar, para serem parceiros da evolução, ao invés de adversários. Afinal, o que importa, é alcançar e usufruir dos benefícios, do que na natureza foi transformado, pela ação do próprio homem, ou não.

Ser Fotógrafo, é se ocupar com a  Fotografia, fazendo dela uma Arte cada vez mais bonita, necessária e capaz de trazer harmonia,  sobretudo aos seres humanos.


O Avião mais longo da Boeing pousa no Brasil


Click aqui para ver:
https://www.google.com.br/search?biw=1366&bih=610&tbm=isch&imgil=kjoDPuSQYIYUEM%253A%253Bhttps%253A%252F%252Fencrypted-tbn3.gstatic.com%252Fimages%253Fq%253Dtbn%253AANd9GcSP20mS7j7BLj-_9MxXHav7te5YFTNVIxCmoZ5AEblgglcGVGOo%253B619%253B464%253BrnpdPwbNsftFcM%253Bhttp%25253A%25252F%25252Famazonbelemblogs.blogspot.com%25252F2013%25252F06%25252Fspaulo-sp-maior-aviao-da-boeing-pousa.html&source=iu&usg=__susI_tUZmHAv2cBpvW9XQgYotxc%3D&sa=X&ei=0_xWU52wBa7LsASVm4LADw&ved=0CDwQ9QEwAg&q=a%20maior%20avi%C3%A3o%20da%20boing%20que%20pousar%C3%A1%20no%20Brasi%20da%20Alemnha

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Dois bonitos discursos


Um cidadão, no meio da multidão, levanta o braço e pede a fala, que lhe é franquiada. Sai abrindo caminho no meio do povo, chega ao ponto, recebe o microfone e começa: Senhores(a), precisamos nos unir, e não só nos juntar a ponto de nos aglomerarmos, como aqui no momento.

Precisamos de união nas ideias, no trabalho e na força de vontade de encontrar um representante em nosso meio. Não precisamos de senhores, de líderes que façam por nós, o que é nosso papel. Precisamos de representantes que se identifiquem  com tudo que faz parte do nosso convívio. Cada um de nós é um responsável por uma peça de uma engrenagem que faz movimentar e desenvolver o nosso meio. Nosso meio, senhores(a), precisa de harmonia. Uma harmonia que rejeite qualquer ato  que nos leve ao fracasso, como sociedade ou como indivíduo.

Quando o discurso acabou, os aplausos...muitos aplausos, aconteceram.



Numa outra ocasião...

Na inauguração de uma obra pública, depois de formada a mesa, o prefeito, assentado no centro, rodeado dos dois lados, de Secretários, vereadores, e outras autoridades, depois que o Mestre de Cerimonial acaba de pronunciar seu nome, como o orador do momento, levanta-se, olha para o público á sua frente, e começa: Meus amigos, depois de muito esperar,  vocês estão recebendo esta obra,. prometida a mais de vinte anos pelos quatro últimos gestores. Hoje estou cumprindo, porque também prometi. Fui muito cobrado durante os três anos e três meses que passaram. É verdade que em meu plano de  governo, prometi um obra por mês, e gora estou entregando esta. Tive tanta vontade que chegasse este momento, porque queria fazer os adversários do bem, engolirem o que disseram, duvidando que este momento chegasse. 

Quando o discurso acabou, a pessoa que iniciaria as palmas, não percebeu o fim, e elas vieram atrasadas


Os dois discursos foram bonitos. O primeiro, um apelo. No segundo, uma prestação de contas, onde o prefeito cumpre uma promessa, já na véspera da campanha, quando tinha prometido uma por mês, que totalizaria 48

2º Torneio Inter Rua do Bairro Mangueira - Bacabal-MA



Um Bairro pequeno, mas, que  para se divertirem, os moradores fazem o que podem. No Carnaval, saem com o "Bloco da Mangueira", e mesmo sem classificação, fazem festa. Agora resolveram dividir o Bairro em quatro, e fizeram a segunda edição do Inter Rua.

No futebol, durante o jogo... bom, lá, um apito do Árbitro,  um cartão vermelho...o outro time sai de campo. Não aceita a expulsão do colega, e abandona, com o argumento de que o time favorecido é de propriedade do Árbitro. O time que abandonou o campo perdeu a partida, o outro, de propriedade do Árbitro, da Rua da Bosta, e aqui escrito com a inicial maiúscula, ganhou. Lá na comemoração contudo, não há adversários, todos são do Bairro Mangueira.


 












 

 












Atenção!
As fotos postadas não prestam para serem reveladas. Temos as mesmas com resolução normal.













sexta-feira, 18 de abril de 2014

Ponto de Vista

Resposta no Facebook

Lamentável, Suanny, você está certa. Parabéns para você. Eles não estão enganando ninguém, o povo é quem se enganou. Eu não sei falar mal de pessoas importantes, e nem devo. Mas, achar que o povo é otário? Puxa...somos mesmo, mas, a gente não gosta, quando aqueles, que beneficiam com nossas atitudes de otário, ficam debochando de nós. Vocês estão vivendo um reinado, como outros já viveram. Mas é bom tomar cuidado, não é bom debochar. Quando seu  patrão esteve nos palanques, prometeu representar. Agora, a equipe toda, parece que quer se vingar, do povo, que não aprendeu votar. Vota por dinheiro ou outro tipo de favor, até mesmo por um sorriso...falso. Pobres, sem instrução, sem sonhos, sem poder de argumento. Só somos ricos, unidos. E nem somos, porque nunca nos unimos. Muitos dentre nós, já querem aproveitar o descaso do seu grupo, para tirar proveito. Mais um erro. Governar, olhando para os defeitos dos que governaram, é tapiar. Ver que está tudo ruim, e ainda dizer num palanque, que está uma maravilha, é um ato por demais, sábio. Sobretudo quando se confunde sabedoria com esperteza. Muito obrigado! Só não gosto quando alguém chama o povo de otário, porque sou povo, besta pobre e otário. Vocês têm razão...sra. assessora Suanny.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Infelizmente esta é a nossa realidade.


Mais um comentário no Facebook


Jeremias Pereira Dos Santos Amigo, o jeito mesmo, é escolher no meio do povo, pessoas que tenham o temor de Deus. Porque, só temendo a Deus, de verdade, para não aceitar a corrupção. Fora isso não há jeito. O cidadão vai à Igreja, diz que prefere iniciar sua campanha, por lá, conquista a confiança de católicos e evangélicos, faz discursos emocionantes, vai eleito, e depois emprega toda a família, ludibria a muitos, desvia o dinheiro do povo, pega farelos de asfalto para tapar buracos, e mando todo mundo se lascar, porque acredita que eleição se ganha é com dinheiro. Quanto a mim, prefiro dizer que, enquanto nós, eu e você, não conseguirmos a própria liberdade, não conseguiremos mostrar para ninguém o que ela significa.


Senhores(a), precisamos mesmo nos vender? 

Perdemos a noção das coisas na primeira proposta?

Somos mesmo tão pobres, ou a ganância faz parte de nós? 

É melhor, baixar a cabeça, endeusar aos ricos, nos vender por preço de esmola, perder a dignidade e ainda ir para as ruas, reclamar, como se a culpa fosse dos outros?

Não seria melhor, trabalhar, lutar por um mundo digno para nossos filhos, acreditando numa história que no futuro engrandeça o trabalho honesto, ao invés de dizer que não tem jeito, e ainda por cima oferecer meios para que a desonestidade aumente?

Que hoje, nesta Quinta Feira Santa, ocasião em que se celebra a morte e a vitória do Homem, cuja história se conta todos os instantes pelo mundo afora,  história essa que tem mudado muitas vidas, da escravidão para a vitória. consigamos a conscientização de que, o que mais importa, de verdade, sem nenhuma demagogia ou hipocrisia, lutar por um mundo de liberdade. Alias, a bíblia, do início ao fim, nos sugere isso.

Muito obrigado.

Bacabal 94 anos!


Bastante gente na solenidade organizada pelo Município, em frente à Prefeitura. Claro que não estavam todos os contratados, porque eram só eles, com raras exceções, e eu fui, afinal sou imprensa...também, porque hoje, com a evolução nos meios de comunicação, uma boa parte da população do país, é imprensa, e por vocação. Se alguém me tivesse dito que tinha tão pouca gente, eu não teria acreditado.

Fui, porque a cidade é minha...também, assim como o prefeito, é meu prefeito também. E diga-se de passagem, antes de ser prefeito, parecia um grande homem, certamente ainda o é, não um bom gestor, aos olhos da maioria, mas, não é culpa sua, certamente. Ele não foi para a prefeitura com os próprios pés, o povo o levou, e é por isso que não tem culpa.

Não concordo quando as pessoas o "detona" com críticas, porque ele foi votado para ocupar a cadeira onde está hoje. Não votei nele, porque não tinha motivo, mas não discordo dos que votaram. Exerceram a cidadania, como eu também o fiz. É a administração que mais deixou a desejar, no meu ponto de vista. Meu voto contra não o impediu de ser eleito, assim como o meu pobre ponto de vista, não o atrapalhará. Assim sendo, minha oposição, ou a minha não simpatia não sugere uma vaga para nada., Nem mesmo que me compre alguma foto.

Vou bater na mesma tecla: Quando nos tornarmos libertos, escolheremos um representante. Mas, como escravo, teremos um senhor, ou um dono. De um jeito ou de outro, o governo, tem, e terá sempre a nossa cara.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Lançamento da Patrulha Rural em Bacabal




Na reunião, para apresentar o que vai ser a Patrulha Rural, o comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar, T. C. Egídio, autor da ideia,  fez uma explanação detalhada de como e porque foi criada. Sugeriu ajuda, e obteve   do Sindicato Rural, na pessoa do presidente, sr. Pedro Lustosa, e outros membros que estavam presentes, sugestões que podem implementar a Patrulha, e garantia, de ajuda no que for preciso.



Dr. José Carlos Reis comentando sobre situações
de roubo de animais em sua fazenda


 

 T. Coronel Egídio, Pedro Lustosa, presidente do
 Sindicato Rural e Major Lenine, sub. comandante
do 15 BPM

 T. C. Egídio e o pecuarista Roberto


 Pecuaristas, depois da reunião, em diálogo
com o comandante do 15º BPM, T. C. Egídio
de Amaral

 T. C. Egídio, Chiquinho Sergipano, Ramon e 
Roberto

 Chiquinho Sergipano e T. C. Egídio

 Um dos colaboradores da Patrulha, membro
do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e o 
comandante T. C. Egídio



 T. C. Egídio e o pecuarista Duval

 Empresário e pecuarista, Marcelo Sergipano
e T. C. Egídio






terça-feira, 15 de abril de 2014

Semana Santa ou Semana da Páscoa


"E  eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei  todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até os animais" (Êxodo:12:12)

"E este dia vos será por memória, e celebra-lo-eis por festa ao Senhor; nas vossas gerações. O celebrareis por estatuto perfeito".

Diz na bíblia, mais precisamente no livro do Êxodo,  que a primeira Páscoa foi naquela noite, da morte dos primogênitos, quando o Senhor feriu de morte, os filhos mais velhos dos egípcios, última e maior praga que Deus enviou à terra do Egito, por causa da dureza do Faraó, em não deixar partir seu(de Deus) povo, para a terra onde prometera o Senhor Deus. A morte atingiu homens, e até animais. 
Logo depois de comerem o cordeiro, como havia determinado Deus, com pães sem fermento e evas amargas, veio a passagem dos hebreus pelo mar vermelho. 
E durante todo o tempo, antes de Jesus Cristo, os Judeus celebraram  a Páscoa, em memória àquele dia, oferecendo sacrifícios de cordeiros(carneiros), a Deus.  Até, que na última Ceia de Jesus Cristo com seus discípulos, por ocasião da Páscoa que celebraram juntos, Ele mesmo foi entregue por sacrifício. E até hoje celebramos a Páscoa, como filhos de Deus, e cumprindo o que Jesus pediu, quando dividiu o pão e o vinho: "Todas as vezes que fizerem isto, façam em minha memória".
Três dias depois de sua morte(de Jesus), mais uma sublime passagem: A ressurreição. Portanto, juntando tudo, desde o início, até a celebração da ressurreição, nós, que nos dizemos cristãos, celebramos a Páscoa do Senhor.



segunda-feira, 14 de abril de 2014

Ponto de Vista



Expor um ponto de vista, é mostrar o que, e de onde.

Você está vendo algo de  onde está. O outro, está vendo de onde ele está. Pode ser a mesma coisa, mas, sendo vista de ângulos diferentes.

Dizem, que somos mais de sete bilhões e trezentos milhões de seres da mesma espécie...humanos, no planeta. Todos. cheios da mais plena razão e convicção, com exceção dos casos de deficiência mental, que, da maneira que analisamos, não contam. Cada um de nós, é um formador de opinião, e de uma forma ou de outra, ajuda na construção de um mundo tão cheio de variações, onde tudo parece concorrer com tudo. Estamos em eternas competições. Competimos uns com os outros, e cada um, é convidado a competir consigo mesmo. Assim, às vezes parecemos professores, outras, alunos do mesmo assunto e na mesma sala de aula. As questões que nos fazem doutores, podem também, no amanhã, nos confundir e nos revelar leigos, ou bem menos. Por isso, o esforço para aprender e a disposição para vestir a camisa da humildade, é um apelo...da vida. Os confrontos, que trarão vitórias, ou derrotas, nos farão crescer. Podem nos proporcionar sabedoria, um dom divino, que diferentemente do dinheiro, não escraviza, e nem sugere escravizar aos outros.