domingo, 24 de março de 2013

Livre para escolher!...



Tão livre que nada pode me impedir. A Lei, nem mesmo ela poderá me impedir, salvo algumas limitações físicas ou de outra natureza.
Nasci ha poucos dias, não tenho ainda 50 anos, faltam ainda mais de 200 dias pra chegar aos 50 anos. Ninguém está perguntando por isto, leitor, se você  pensou nisto, pode ter razão, mas, veja o que eu vou dizer: 80% de todos os meus dias, tive saúde, não estava preso...tive liberdade e até demais. Estive livre, me mostraram dois caminhos e me disseram porque existiam dois, e o que eu encontraria nos dois...disseram até que ninguém me impediria de seguir o que eu quisesse. E não me impediram mesmo.
Fiquei tão livre, que cheguei até acreditar que tudo o que eu  quisesse fazer, eu podia, mas tudo, inclusive desrespeitar, gritar...sei lá bater...mas, isso... bater, não iriam deixar, e eu, com um metro e 65 centímetros, 68 quilos...longe de ser um super.- homem, não me arrisquei tentar bater alguém. Me zanguei, mas não passei daí
Senhores  fiquei tão livre, que me atolei em problemas, tão difíceis que percebi que a liberdade às vezes encarcera tanto quanto as grades de um presídio.
Li há alguns dias uma mensagem que diz:: você não vai  viver o suficiente para cometer todos os erros, para toma-los como lição, Por isto, é melhor aprender com os erros dos outros. “Se a barba do vizinho arde, ponha a sua de molho”...se a do outro ardeu, porque a minha não vai arder?
Mas, senhores(a), caros leitores, se alguém que me conhece, e ler este texto, vai dizer: olha quem fala...escreve! No entanto, caro(a) leitor (a), ninguém sabe mais do que eu, dos erros que cometi ou que cometo, e é por isto que sou forçado a escrever isto. Me envergonho dos meus erros. Erros que você não conhece, mas, eu conheço. Então posso deixar de cumprir minha missão e depois dizer que não cumpri porque sou pecador e fraco? Eu não seria punido por isso? Eu teria o dobra de vida, só porque preciso me ajeitar, mas só quando minhas forças físicas não mais me permitir fazer o mal? O mundo não precisa da minha juventude? Porque eu ajudo (se ajudasse), não vou ser punido? O que eu fiz para ajudar as pessoas, às quais critico hoje? Prego bonito? Posso falar de arrependimento, usar um Púlpito para emocionar as pessoas carentes de Deus, a ponto de fazê-las chorar, com meus discursos? Uso da Bíblia, somente a história de Maria Madalena, para justificar minha vida de prostituição? Ou a história de Zaqueu e Mateus, para  justificar o roubo eu pratico? Tenho que ler na Bíblia só a Lei do Dízimo, do antigo testamento, para ganhar dinheiro sendo um líder espiritual? Tenho que fazer a Bíblia ou a Lei se adequar a mim? Finalmente, caros leitores, o mundo vai levar em conta minha negligência, e como um advogado de defesa, vai usar todos os meus erros e amaldiçoa-los e me absolver  como uma pobre vítima?
Acordemos senhores (as), usemos de toda nossa força para fazer este mundo mais belo! E que Deus nos perdoem “Vá e não peques mais”!

Escrito por Jeremias Fotógrafo

Nenhum comentário:

Postar um comentário