terça-feira, 16 de abril de 2013

Redução da maior idade ?

Vozes e mais vozes  levantam -se com argumentos...até o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso,
disse ser contra a diminuição da maioridade penal, pois a considera inconstitucional.

Mas, na inocência, ou ignorância de  uma boa parte da população brasileira, inclusive da imprensa, não tendo conhecimento da inconstitucionalidade no caso, ou mesmo não sabendo o que é isto, questiona a capacidade do jovem para escolher um representante do povo, quando nem sequer o o inocente tem noção do que é matar, roubar, ou qualquer outro ato de delinquênci.a. E quando pratica, o faz por pura inocência, o que faz com que Direitos Humanos e tantas outras instituições idôneas, que cuidam dos mesmos inocentes venham logo em socorro dos mesmos, sem sequer se importar com as tragédias por eles provocadas. 

Viúvas e órfãos gerados pelos atos dos pequenos...monstros! Seu filho,cidadão, ou meu, que o senhor, ou que eu ajudei a gerar, e que por falta de uma religião, de uma educação, de uma orientação, de uma estrutura familiar, de programas sérios por parte do governo ou sei lá do que, se tornaram monstrinhos, e que, se alcançarem a maior idade continuarão monstros bem mais perigosos, capazes de matar milhares, inclusive pai e mãe, e que o governo e muitas instituições usam como meios de desvios de dinheiro público, com o pretexto de ajudá-los ou de livrá-los deste ou daquele vício. 

Sim, senhores (as), se tudo só pode ser feito mediante a aprovação de leis, que tornam isto ou aquilo constitucional, pois que sejam feitas, leis que protejam e cuidem, de fato, do progresso humano, onde o respeito à vida, do menor, do maior, dos pais que lutam, com base na moral e boa conduta, para oferecer uma vida digna aos filhos e à família, sejam de fato respeitados. Faça-se leis, que não aceite que a corrupção de poucos, determine o destino de um povo. Leis que cuidem com zelo pela distribuição de renda, não como esmola, mas como pagamento ao trabalho que dignifica o homem e a família.

Assim, a cobrança pela redução de maior idade, que torna constitucional, responsabilizar cada um pelos seus atos, não se chocará com a preocupação dos políticos representantes, que  usam o povo como degrau para subir ao poder, e que, como escada não mais necessária, é empurrado  com os pés, para o chão.

De Jeremias Fotógrafo

Nenhum comentário:

Postar um comentário