sábado, 6 de abril de 2013

Repensar a Igreja?


DOMINGO, 31 DE MARÇO DE 2013




De quem  é  a ideia e porque?

Resposta:  De uma  autoridade,  pela insatisfação diante das pregações, muitas das vezes muito bonitas, mas  com  pouco poder de contagio,   em  virtude das atitudes, que se divergem  das palavras.

A insatisfação, ao ver, homens que receberam o ministério da evangelização, negando de novo, e muito antes que se aproxime o cantar do galo, bem mais cedo que Pedro, que o fez antes de tê-Lo visto  ressuscitado. Que negam com atitudes. Atitudes alias, que  que Ele mesmo condenou, quando em conversa com os fariseus ... "bem profetizou o profeta Isaías,  vocês  louvam a Deus com os lábios mas os vossos atos ...  críticas, vindas de católicos,  ou de protestantes, que "não adoram imagens de escultura", mas adoram a um deus real(R$)... que demonstram mesmo, com raras excessões, que adoram mesmo é o  R$: em espécie ou investido em casas de luxo, ou carros importados, ostentando pompas de um Império,  alias conseguido com chantagens, com leitura de um determinado versículo bíblico, que de acordo com interpretações que fazem, mandam para o inferno quem não doa, entrando em contradição com o que contestava Lutero, o pai do protestantismo, Frade Augustiniano, que se rebelou contra a Igreja católica, com argumentos  de que não concordava com a venda de indulgências, que,de acordo os bispos da época, garantiam a salvação. 

Assim,senhores(as), cristãos, católicos ou protestantes, que mais se esforçam para defender uma tese própria, são responsáveis pela migração de pessoas indecisas, que parecem buscar uma Igreja, mais  como refúgio do que como encontro com  Deus.

Acabou de ser  escolhido  o Papa de nº 266. Mesmo sem  saber  quais os critérios  para a escolha  de um Papa, parece que o nome que  a Igreja buscava, era de   alguém  capaz  e  suficientemente corajoso para arrumar problemas com  a cúpula do  Vaticano. A demonstração de simplicidade tem chamado a atenção, sobretudo da imprensa, que é considerada o 4º poder, e que na maioria das vezes tem cumprido o seu papel junto à sociedade, na divulgação das notícias, mesmo quando seu direito de fazê-lo não é respeitado.
Viver a simplicidade e humildade tão  pregada,  parece ser  o principal dilema dos que estão à frente das tarefas da Igreja.
Senhores (as), sem a capacidade de interpretar a Bíblia, como fazem os sofisticados teólogos, mas como um humilde ex. seminarista menor, que conviveu com Padres, Freiras e com suas atitudes, concordando, ou discordando, admirando ou criticando, percebo a necessidade de se repensar a Igreja.  Procurarei, através dos meus textos na internet ou em outros veículos de comunicação,  questionar nesse  sentido.

Uma sugestão: Uma maneira  bem viável de protestar contra o que quer que seja, é fazer parte da coisa para fazê-la diferente.
Áudio do texto

Escrito por Jeremias Fotógrafo

Nenhum comentário:

Postar um comentário