segunda-feira, 22 de julho de 2013

Carro desgovernado, quebra a mureta da ponte e cai, matando o motorista


O Problema foi a ponte...

Vamos para um antes e um depois...

Primeiro foi assim,

Um Rio, cujas margens cobertas, por árvores frondosas, que respiravam, com ingazeiras, ou imbaúbas, vida para os animais que por ali viviam, como as capivaras, pacas, veados...algumas onças, que por ali faziam suas investidas, afinal, estavam em seu habitat, convivendo com suas presas! Tudo parecia muito bom. Apenas alguns caçadores, que de vez em quando passavam para algumas caçadas. As águas, profundas, onde peixes...muitas espécies habitavam. Barulho de motor, só de algumas lanchas, ou vapores, que por ali navegavam, fazendo o transporte de mercadorias Tudo ia muito bem, até que chega o progresso.

A necessidade de crescimento chega! O homem, precisando se expandir, constrói estradas, faz pontes, barragens, mesmo que seja necessário desmatar, expulsar nativos, ou algo mais. O progresso sugere a substituição de tudo. O horizonte vislumbrado pelos que buscam riquezas, não permite ver meio ambiente, e quando ele aparece, é com uma imagem desfocada.

Veio nossa ponte! O acesso aos carros, que agora passa a ser  uma realidade, já é permitido, e nossos motoristas, condutores de veículos, ou pedestres, que sabem que a ponte é uma necessidade, zelam por ela. Bom, com algumas exceções, quer ver?



Depois, ponte feita...


Depois, quebrada.

Normal,

 Quebrada em um lugar


Quebrada em dois lugares
















Nenhum comentário:

Postar um comentário