domingo, 28 de julho de 2013

Casamento!




Ato que oficializa a união, entre um homem e uma mulher!  Parece que  assim,   encontrei  a definição.


Certa vez, de acordo com a bíblia, Jesus esteve em um casamento. Lá, prestando atenção nas coisas, ouviu, de sua mãe, o seguinte: "Olha, eles não têm mais vinho". A preocupação fazia sentido, porque, sem vinho, a festa acabaria. Afinal, a bebida alcólica é o energético contra o cansaço, ou contra o desânimo, e quando adicionada a uma festa de casamento, digamos, está completo o motivo da alegria. 

Frisei aqui, Jesus Cristo e sua mãe, e certamente os seus discípulos  também estavam no casamento, para explicar o tamanho da importância de um casamento. Afinal, caro leitor, o que poderia contar mais a alguém, do que um casamento, que une duas pessoas para uma realidade nova, na qual está sendo formada uma organização, que chamamos de família? Analisando rapidamente, não vejo outra coisa.

Qual a maior realização que alguém pode ter? o dinheiro? o poder? a fama? Tudo isso, só terá sentido, se acompanhada de um parceiro ou parceira. A própria natureza nos dotou da necessidade de ter alguém. O próprio Deus, lá no livro de Gêneses: O homem estava  só e viu Deus que não era bom. E logo deu a ele uma companheira, ao  ponto,  de ao vislumbrá-la,  dizer: "Carne de minha carne e osso dos meus ossos"! Pois Deus usou da carne e do  osso do homem, para lhe fazer a companheira ideal.

Estamos postando...

Nenhum comentário:

Postar um comentário