sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Falando contra o que um dia falamos

Na realidade, o que parece mesmo que acontece, é uma parceria em troca de alguma coisa, como: Um cargo, 

digamos, de Secretário, um emprego para alguém da família, alem de uma quantia pelo trabalho prestado numa 

campanha, o que é justo, uma vez que se presta um serviço. Mas, vejam só: Eu divulgo aos quatro cantos da cidade 

que o candidato "A" é o melhor, porque eu conheço, porque já provou...etc. O cidadão ganha, com a minha ajuda e 

de muitos outros. Eu passo a acreditar que vou ajudar a governar a cidade, até porque houve uma promessa nesse 

sentido. O cidadão eleito não cumpre, porque prometeu a todo mundo, inclusive a quem financiou com dinheiro, sua 

campanha, e nesse caso, senhores(as), o dinheiro deve ser pago, ou deve ser mantido o que o senhor candidato 

eleito prometeu lá na "bendita" campanha. Mas, eu, que só discursei no "palanque da verdade". Todos são assim 

chamados, e se eu tivesse um, provavelmente queria que fosse assim também...no caso fica mais difícil a promessa 

feita a mim e mais uns quinhentos, ser cumprida, por isso vou falar mal, do cidadão que ontem chamei de santo.

 E agora? eu estou falando a verdade, quando digo que o cidadão...agora, meu prefeito...não presta, ou a verdade 

foi o que falei na campanha? 

Acredito que nós, o povo pode fazer acontecer, se realmente quiser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário