sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Centro Guaxenduba...Uma história esquecida







 O Centro Guaxenduba, foi uma República para jovens, homens, sobretudo que vinham do Interior do Estado, para estudar. Esteve durante muito tempo sobre os cuidados de Padre Sidiney, que era o seu Diretor. O principal requisito para um jovem ser aceito ali, era, trabalhar e estudar.

Estamos contando um pouco de sua historia, para dizer, o quanto o Centro Guaxenduba, que fica na Rua Joaquim Távora, ou Rua de Nazaré, no Centro histórico de São Luís-MA,  precisa de ajuda, para se reerguer...para acolher, novamente, e com dignidade, pessoas de sonhos para serem realizados. Quem escreve aqui, senhores(a), foi morador por 6 (seis) Meses, dessa Casa. Ela tem muita história para ser contada. E eu gostaria de solicitar, dos que passaram por ela, um pouco de compreensão, no sentido de que nos juntássemos, e juntássemos aos que ali estão, para tornar possível um funcionamento melhor. Sintamos-nos responsáveis para a construção de um mundo melhor. Não faltam oportunidades para isso...

Pessoas ilustres que passaram pelo Centro Guaxenduba

Quando atribuímos um título...de ilustre, digamos, a alguém, estamos despertando nela uma certa vaidade. Aqui, contudo, o faço, porque, na maioria das vezes, os guaxendubenses, da minha ou de outras épocas, eram pessoas humildes, que precisaram de muito esforço, para ter seus  nomes numa posição de destaque. No entanto não citarei nenhum nome, não há necessidade, mas convoco a tomarmos uma atitude em relação à nossa ex, casa. Tivemos um dia, o Centro Guaxenduba, como um Lar, e seus moradores como família, e assim também, quisemos ser para os outros...uma família.

Recordaçõs
Nas minhas lembranças, trago algumas recordações, apesar do pouco tempo que estive lá. Por exemplo, das reuniões, com o Diretor, o saudoso Padre Sidney, nas noites de quinta feira, onde eram apresentados os novatos, que também recebiam as boas vindas da casa, através de um voluntário. Enquanto escrevo, me vem a recordação de como me apresentei e como e de quem recebi as Boa Vindas. O voluntário que me deu as boas vindas, aqui não recordo seu nome, só sei que era um mineiro, e foi assim: "Ao simpático Jeremias...desejo que...e assim recebi o apelido de "simpático". Não sei onde está o amigo mineirinho, como era chamado em nosso meio. Faço votos para que esteja bem. Me lembro de alguns nomes: O amigo "Do maior", que me ajudou subir aos degraus do banheiro, de volta do banho, numa vez que bebi alguns copos de Campari. Jesuíno, o modelo fotográfico, Erivelto Lago, que tocava violão e cantava, e fez a música You can(você pode). Tivemos um reencontro, em Bacabal, há mais ou menos um ano. Ele é hoje conselheiro da OAB" no Maranhão. Tinha o "Espingarda", seu nome, Valdino. Hoje Valdino é advogado e mora em Bacabal. Tinha o Luís, ou Pereira, que hoje gerencia uma loja de material de construção, em Bacabal. Tinha o Nagibe, ex. Seminarista, que era o Presidente da casa. Tinha o "Jandiar", cujo nome era Ribamar, e era o Ecônomo. Tinha o Aru, que era Raimundo. Tinha o Raimundo, o cozinheiro. Tinha, Domingos Rosa, de Brejo de Anapurus, Eurípedes Henrique de Aguiar, que certa vez entrou em  pela Janela do quarto, porque chegou atrasado, depois da 23 horas.  Isso lhe custou a expulsão da casa.
E eu sou Jeremias-  Fotógrafo e blogueiro. Os nomes que citei, são os que lembrei no momento, mas, como escrevi no início, eramos 75 jovens.                                                                                                              

.
Andando pelo Centro Histórico de São
Luís, lembrei de minha ex. casa, e  fui
visitá-la...

Algumas coisas, estão como antes...
32 anos atras.
...Outras, nem tanto. Forro caindo, faixada
com reboco, também caindo...

Esta, é a escada que faz chegar ao 
banheiro. aqui nada mudou...


E aqui, o atual presidente. Helton Rodrigo Marcato.
Um dos cinco alunos da UFMA, que estão por ali, e
que recebem uma pequena ajuda financeira, para o
Centro.








Nenhum comentário:

Postar um comentário