quinta-feira, 6 de março de 2014

É para a liberdade que Cristo nos libertou”.

Campanha da Fraternidade
Tema: “Fraternidade e Tráfico Humano”
Lema: É para a liberdade que Cristo nos libertou”


Durante quarenta dias, antes de começar seu trabalho, Jesus Cristo mergulhou num deserto, para experimentar as dificuldades... até mesmo de enfrentar as tentações de satanás.

Como divino, não precisava de treinamento, mas, como tinha que conviver com os pecados, dos que o levariam até ao extremo...morte na cruz, precisava se esvaziar de si, para se encher do Espírito Santo. De acordo com a bíblia, foram quarenta dias de retiro. Até, que ao término da tarefa inicial, aparece satanás, todo cheio de poder, cheio de motivos para tentá-lo à queda. E com bons argumentos, conhecedor da história da humanidade e dos propósitos de Deus para com o homem, e ainda com autorização para fazer sua parte, não exitou. Aproveitando o momento de fome de Jesus cristo, sugeriu que transformasse pedra em pães, para mostrar que era filho de Deus. quando teve a resposta de que, nem só de pão vive o homem, mas de todas as palavras da boca de Deus.

Explicando santanas, um pouco do Salmo, onde diz: Ele enviará seus anjos, para que, caindo, não se machuque teus pés em pedras, por isso, podes pular daqui, da torre do templo, e assim provas que és filho de Deus. Com uma resposta, também dentro da bíblia, Jesus responde: não tentarás ao senhor teu Deus, e sirva somente a Ele. Mas ainda lhe restava argumentos para testá-lo. E porque não fazê-lo?

E caminhavam, os dois, Jesus e satanás, é a bíblia quem diz. E pelo visto, era satanás que conduzia o diálogo. Até que chegaram num monte, de uma visão privilegiada, de onde podia mostrar toda riqueza da cidade de Jerusalém, a Jesus: estás vendo tudo aquilo ali? é meu, tenho poder sobre todos aqueles reinos, e te darei, só precisas te ajoelhares diante de mim, e me adorares...muito fácil, ficar rico. Nesse momento, é preciso encerrar o diálogo, se é assim que se pode chamar as ofertas de satanás. Encerrava ali aquele momento. Era hora de Jesus conduzir o destino final daquela conversa, onde satanás parece não se cansar de fazer suas propostas. Afasta-te de mim satanás. Já te dei tempo demais, porque era determinação de meu pai. A bíblia não fala tudo isso que escrevi, mas, Jesus pode ter dito muito mais  coisas, ou simplesmente tê-lo mandado ir embora, ou nem precisava ter aceito tanta conversa, por tanto tempo.

É tempo de Quaresma, período em que os cristãos revivem os quarenta dias de deserto, narrado pela bíblia. Podemos abrir mão de alguma coisa que nos satisfaz, em favor dos que mais precisam. E assim, se eu tinha que tomar um lanche, posso não tomar, e dá o dinheiro a alguém, que precise mais do que eu preciso do lanche.  Se fizermos isso, não é porque somos bons, mas, porque o próprio Jesus Cristo, que nos proporciona a vida, a saúde, o alimento, o conforto, nos manda fazer.  E quando por acaso fizermos isso, e alguém nos agradecer, peçamos para ele agradecer quem realmente deu a ele, que foi Deus. E mais uma vez, não porque a gente é bonzinho...se dermos não é mérito nosso. Não valemos muita coisa. Deus é quem é tudo.


Afinal, "é para a liberdade que cristo nos libertou"

Nenhum comentário:

Postar um comentário