quarta-feira, 30 de abril de 2014

Todos querem agradar


Agradar pode ser o meio mais viável para a conquista. Mas, agradar a todos, se fosse possível, seria um erro da natura, porque não haveria incentivo para a busca da perfeição.

A natureza de cada coisa, parece se encarregar  do próprio  equilíbrio. Assim, não há a necessidade de se adequar a todos os gostos, porque o que falta nesta, encontro naquela. Portanto, agradar, nem sempre é o caminho, por mais que pareça. 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Curso da Força Tática em Bacabal



Quarenta e quatro(44) Policiais Militares estão fazendo o curso da Força Tática, que teve início em 29 de Maio(Sexta), portanto ontem, em Bacabal, e que é ministrado pelo Coronel Pereira, que tem como auxiliar o Cabo Manoel.


Dez, dos cinquenta e cinco( 55) novos policiais recentemente nomeados, e mais um Tenente, que totaliza onze, de Bacabal, estão no curso.  São 43 homens e uma mulher, que durante vinte(20) dias, terão treinamentos bastante rigorosos.


 São 43 homens e só uma mulher.

Aqui o Cel. Pereira na Aula Inaugural

segunda-feira, 28 de abril de 2014

É possível um prefeito representar de verdade o seu povo?


Um amigo me fez a pergunta acima. E eu, em meio a milhares de respostas, tenho a minha: Num mundo, onde dinheiro e poder são perseguidos a qualquer custo, e por quase todos, é provável que, encontrar um representante justo, na pessoa de um prefeito, é praticamente impossível, porque: em primeiro lugar, o poder dos homens é um poder que corrompe, e em segundo lugar, porque, os assessores de um prefeito que decidisse ser íntegro, provavelmente o mataria.

Mas, nem tudo está perdido. Quando o povo, que é formado por mim e por você, aprender a viver no temor de Deus, e praticar a justiça, escolherá um representante à altura.

Um grande líder não precisa ser um prefeito, deputado, senador e outros. Precisa aprender o caminho da justiça no temor de Deus. Isso não basta? O que mais precisamos, é da bênção de Deus.

Novos candidatos a candidatos



Estamos nos deparando, hora por outra com os novos, ou velhos nomes, que movimentam a população nas campanhas políticas.


Alguns nomes, que nos são sugeridos, estaremos divulgando, como parte de nosso trabalho. Mas, como parte principal de nosso trabalho, também, continuaremos a divulgar os textos que esclarecem o motivo do não cumprimento das "santas promessas", feitas por "santos candidatos". Porque são mesmo "santos, ou santas", mas até o dia das eleições, quando os eleitores os abençoa, conscientes ou não, comprados ou não, e não por culpa própria, mas por culpa de um "sistema", que não nos permite ver outra outra coisa, que não seja o ganho de dinheiro fácil, vindo de candidatos dispostos a quase tudo, quando se trata de ganhar eleições.

Nas conversas constantes que tenho com os senhores(a)vereadores, pergunto o que falta para cumprirem o que em palanques foi prometido. A resposta é: Cobramos muito do gestor, mas ele não atende nossas reivindicações, por mais que insistamos.

É necessário que filtremos bem os nomes, e não por dinheiro, ou sorrisos falsos. Mas por um trabalho feito sem demagogia e sem hipocrisia.


Alguém precisa de alguém


Ao acordar hoje pela manhã, foi a primeira coisa que me veio, como se alguém estivesse me enviando uma mensagem: alguém precisa de ...mim. Antes que eu a recebesse por inteiro, eu já estava modificando, ou completando. Não sei bem se era de mim, mas foi assim que completei. Depois resolvi colocar como título do texto, o que está acima: "Alguém precisa de alguém hoje". E esse alguém que precisa, pode ser eu, assim como também, pode ser eu, a pessoa que pode ajudar.

Rápido também me veio na lembrança o que tenho, e que não dividi. No momento, lembro-me do que Róbinson Correia de Almeida, Instrutor de Karate, da Academia Real  Karate, em São Luís-MA, passava aos seus alunos, quando eu também era seu aluno, e continuo sendo. O que ele dizia: "Se você aprendeu e não é para transmitir aos outros, o que aprendeu, é melhor que pegue uma pedra, amarre ao pescoço e se atire no mar". Duro demais? Concordo, porque, o mundo está sempre pronto para nos ensinar, e, não importando qual preço vamos pagar, ele menor que o valor de aprender. Mas, senhores(a), aprender para que? se a resposta for alguma, diferente de ensinar, não vejo nenhum sentido.


Cada um de nós, seres humanos pode e deve viver do que faz, ou pelo que faz. E não sou quem diz, a própria bíblia diz: "E é evidente que pela lei ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé(Gl 3. 11).


A natureza nos proporciona uma harmonia com o que nos relacionamos, e se é harmonia,  é para nos sustentar de alguma forma. Assim, o corpo necessita da alma para que tenha vida, e todo o nosso ser precisa assumir um identidade para que possa ser útil ao mundo. Nascemos para alguma coisa, e podemos escolher a coisa.

domingo, 27 de abril de 2014

"Se o mundo está como está, é porque estamos deixando a desejar"



Das missas aos Domingos, costumo tirar dos Sermões, que ouso com atenção, alguns trechos para minha reflexão. No sermão de hoje, o Padre tratou das desordens e tragédias, sofridas pelos jovens. Tratou rapidinho de dois jovens, que durante a semana foram assassinados.

Sobre as desordens que está no mundo, o Padre disse: "Se o mundo está do jeito que está, é porque estamos deixando a desejar.

Na realidade, senhores(a), em se tratando de cristãos, ou seguidores das doutrinas de Jesus Cristo, para eles, Jesus deixou mensagens. Não recordo de nenhuma que diga: vocês são intocáveis por que me seguem. Mas: "No mundo tereis aflições, mas, coragem, eu venci"(João 16:23), ou ainda: Vocês serão presos e mortos, por minha causa. Ou ainda: vocês são o Sal da Terra, e a luz do mundo. E disse a Pedro, depois de perguntar por três vezes: Pedro tu ma amas? então apascenta minhas ovelhas.

Se os Cristãos não cumprirem a missão deixada por Jesus Cristo, não podemos esperar muita coisa boa para o mundo. Alias, esse é o motivo das grandes desordens. Não estamos cumprindo nossa missão.

Todos somos responsáveis pelas desordens,  muito mais do que pelo progresso. Mas, quanto aos Cristãos, a responsabilidade é bem maior, uma vez que Jesus Cristo nos confiou a missão de transformação e Libertação.

sábado, 26 de abril de 2014

Povo e Representantes do povo. Quem tem razão?


"O governo tem a cara do seu povo". Uma certa pessoa, talvez acreditando que sei de alguma coisa, ou querendo ironizar de mim, me perguntou: Jeremias, tu que és bem entendido, porque será que o povo pede tanto aos políticos?

Para começar, senhores(a), eu não me sinto bem entendido em nada. Questiono, porque tenho direito de fazê-lo. Todos nós que somos povo, temos esse direito. Podemos ou mão fazer uso dele. Mas, a resposta, à sua pergunta, eu tenho. E se você, quiser, também a tem. Vejamos: De acordo com a história, no ano de 1500 fomos descoberto por um certo povo, de uma civilização diferente. Nos ensinaram que foram os portugueses. A tal civilização, dirigida, ou governada na época por D. Manuel I de Portugal, que enviou um certo cidadão, cujo nome aprendemos que era Pedro Alvares Cabral, que dirigiu um Frota de Caravelas, ou Barcos...como queira chamar, para a Índia. Numa parada que aqui fizeram, ficaram curiosos para conhecer um pouco sobre o povo indígena. De um jeito ou de outro, se misturaram por aqui, com os Índios.

Sem querer ministrar aqui uma aula de história do Brasil, senhores(a), mais tarde, um outro povo chegou aqui, como escravo, que foram os africanos. Juntando assim, Índios, brancos e africanos, que formavam uma nova raça, a de brasileiros misturados, ou mistura de raças. Mas, os africanos continuaram escravos. Até que um dia, uma certa moça filha de D. Pedro II, por nome Izabel(Princesa Izabel), em 13 de Maio de 1888 assinou a chamada Lei do Ventre Livre ou Lei Áurea, que dava liberdade aos escravos.

Liberto os escravos, que até um dia antes trabalharam como animais irracionais, jumentos ou burros, os senhores estavam perdidos. 

O que fizeram: chamaram os seu ex. escravos e disseram: olha, vocês não são mais obrigados ao trabalho sem ganhar nada. Eu agora vou pagar. Vocês podem ficar por aí na Senzala, até quando quiserem. Assim ficava bom, para os ex. escravos e os ainda senhores, por metade. 

Mais tarde, os ex. escravos começaram a tirar madeira no mato e começaram a construir casas cobertas de palha, e trabalhar ainda para os que tinam sido seu donos. Assim, foram morrendo os pais e ficando os filhos, na mesma situação. Assim também, foram morrendo os antigos patrões e ficando os filhos, também na mesma situação. Isso senhores(a) até os dias de hoje, patrões e empregados continuam do mesmo jeito. Os patrões agora se adéquam ao modernismo, enquanto os escravos livres...ainda dependem de quase tudo do patrão. Será que dá para entender? Somos, eu e você, na maioria das vezes, os escravos livres. Por isso que não descobrimos a força que temos. E os nossos patrões estão gostando.

Quem tem razão? esta é a pergunta que faz o título desta postagem.

Aqui está a resposta: Ricos poderosos, que obrigaram os negros africanos, nossos pais, a trabalharem como burro, sem ganhar, sequer a dignidade, de uma hora para outra, uma lei os impediram de continuar favorecidos. No desespero, oferecem abrigo a eles, que por gratidão, e sem saída, aceitam. Mas, com o passar do tempo, tentando, talvez reverter a situação, fazem uma troca sem progresso: "Me dar dinheiro que voto pra ti". E os ainda senhores: "Dou, mas, se não votar em mim, eu descubro e te mato. Exagero? Nada disso. A luta, é de vale tudo. Para ficar rico, vale tudo. 

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Minha Logomarca


De vez em quando, alguém me pergunta o que significa esta logomarca. Eu tento explicar. Mas, agora resolvi explicar neste espaço que a Internet me proporciona. E o faço de maneira completa: Em 1987 quando registrei uma Micro Empresa, em São Luís-MA, com o nome de Molduraria Foto Santos, Indústria e Comércio LTDA, que dei baixa há menos de um ano,  portanto 26 anos depois. Precisei de uma Logomarca, que na época se chamava Logotipo. Pensei muitas formas, mas, queria uma forma que fosse algo que fizesse parte de mim. Então lembrei-me de uma rubrica que eu havia criado aos 18 anos de idade, e essa rubrica era tinha a terminação do meu nome: Jeremias Pereira dos Santos.



O último nome é Santos, que escrevo: San

As três últimas letras  t o s  é só aquele rabisco acima, que eu transformei em forma estilizada
que ficou assim. E o pontinho do centro, (.), fiz um visor de uma máquina fotográfica.
Assim foi criada a logomarca.


Alguns comentários que fiz sobre o Lula



Jeremias Pereira Dos Santos O Lula não foi o melhor, mas, cumpriu seu desejo, que 

nem foi 

uma promessa, quando disse: "Se no final de 

meus quatro anos de governo, parte dos brasileiros que não têm o que comer, tiver: o café

 da manhã, o almoço 

e o jantar, eu terei cumprido 

minha missão na vida". E eu, senhores(a), o Jeremias, nunca consigo falar isso sem me

 emocionar. E digo: Ele 

não agradou a todos, e nem 

prometeu, mas conseguiu ser um Representante de seu país, sim. Se ele for candidato, me 

decupem os que 

discordam de mim, mas não precisa

 de eleição.





Jeremias Pereira Dos Santos Ele foi um Representante. Saiu do nosso Nordeste, do 

Pernambuco, para não 

morrer de fome, como falou no último debate que teve com o Colo de Melo, na sua 

primeira disputa à 

presidência da República. Nunca pensava em ser nem vereador...mas convenhamos: Se 

houvesse 5 presidentes, 

como foi o Lula em seus dois mandatos, o Brasil passaria a ser do primeiro mundo.





Jeremias Pereira Dos Santos Não me recordo de ter visto discurso tão fervoroso, e tão 

desprovido de 

demagogia como vi o de Lula nas aglomerações dos metalúrgicos.





Jeremias Pereira Dos Santos Detesto o partidarismo dos desonestos, mas sou grato ao 

Lula...






Jeremias Pereira Dos Santos Quando foi deputado federal, foi contra o nome de Deus 

na Constituição, e 

quando interrogado o motivo, já na campanha contra Colo de Melo, disse: "Porque creio 

que o nome de Deus 

merece respeito". Ele foi tachado de ateu. No entanto, se aproximou, um pouco do 

representante que Deus 

escolheu para seu povo de Israel, quando escolheu Davi


Surgem os candidatos!


Mais uma vez nos é sugerido que acreditemos nos "santos homens...ou santas mulheres"... que já se aproximam de nós, digo do povo, que os santificarão, canonizando-os, depois de alguns milagres constatados, ou melhor, das promessas... de milagres. 

Quando se fala de canonização, se refere ao fato de atribuir a um beato a qualidade de perfeição ao ponto de ser considerado Santo, que quer dizer, alcançar de Deus, a graça de seu propósito(separação do mundo de pecado), de acordo com a bíblia: “Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor” (Efésios 1:4, itálicos meus). “Porque Deus não nos chamou para a imundícia, mas para a santificação” (1 Tessalonicenses 4:7). 

Mas, senhores(a), antes de qualquer crítica, aqui não é uma aula bíblica, estou ilustrando com um trecho muito sério da bíblia, para  chamar à nossa atenção. Estou falando dos nossos candidatos, que se propõem a nos "representar", e como verdadeiros santos, ou como deputados, que distribuirão caminhões de brinquedos fajutas, ou que nos esboçarão um sorriso, e que pagamos...presentes e sorrisos, e muito caro com um salário de  R$ 26.723,13 mas que de acordo com uma matéria que li na Internet, chega quase 80 mil. Não sabemos o certo por causa da falta de transparência. Se eles não forem eleitos, e com o nosso voto, não ganharão essa "pequena quantia". Por isso, a maior preocupação deles, é fazer a média...bem diferente de querer representar quem quer seja...o povo. Candidatos a governador, que irão nos governar, impondo-nos condições de escravos, que eles agora chamam de libertação. No nosso caso, aqui, libertação do Maranhão. Um nome muito bonito e que conhecemos muito bem e que a história nos lembra, se tivermos esquecidos.

Sem necessidade de muitas críticas, senhores(a), vai aqui uma sugestão: Vamos nos unir, em prol de nossa sociedade, e da que virá num amanhã bem próximo, com os nossos filhos e netos. Uma pergunta: Teria uma maneira de garantir melhores dias com melhores representantes, menos desumanos? Posso não agradar a nenhum dos candidatos, mas, é melhor a minha sinceridade agora, do que a decepção mais tarde. Como blogueiro e fotógrafo preciso de matéria para divulgar, e serviços fotográficos para vender. Mas, acima de tudo, preciso da graça e sabedoria de Deus. Todos nós precisamos. A atual Campanha da Fraternidade nos sugere: "Foi para a liberdade que Cristo nos libertou". Temos todos nós, em nossos ombros a responsabilidade de tornar, no mínimo, nossa cidade melhor. Não temos obrigação de ajudar a fazer campanha de ninguém, mas, de nos unir  com idéias e atitudes.