quarta-feira, 23 de julho de 2014

Mais uma vez, a Campanha Política! Para "ajudar o povo".


Já comecei a fazer a pergunta, cuja título tem esta postagem, depois da exclamação. Porque o senhor(a) quer ser deputado(a)?

A resposta é lógica. Quero dizer: esperada:  "Quero ajudar o povo".

Os que hoje, estão exercendo algum mandato, que receberam do povo, também disseram isso. E mais ainda: Alguns se ajoelharam no palanque, fizeram algum tipo de oração, cantaram algum hino de alguma igreja, registraram um plano de governo no Cartório, juraram  diante de um Padre, ou de um Pastor  Evangélico, e de um templo cheio de fiéis de uma religião. Foi muito esforço, e tudo para "ajudar" o povo. 

Ao terminar a campanha, que  se arrastou favoravelmente em torno do candidato... que foi eleito membro do "SISTEMA", logo um dia depois da eleição, ainda sob o efeito da empolgação da passeata da posse, na noite anterior, ainda cercado por olhares esperançosos, o ex candidato já evita o público, porque, aqueles, que durante três meses, com bandeiras, ou cartazes, que aceitaram receber um pouco por semana, para encarar o sol, a poeira, a sede, os riscos, nas noites, em estradas difíceis, agora vão cobrar os empregos e cargos prometidos,  para os familiares(dos que ajudaram a formar o grupo, não da família do candidato).

Mas a luta continua! Para fortalecer um grupo, com lideranças, que enfie dia e noite, na cabeça do povo, que o gestor em questão, é o melhor do mundo, e que está fazendo o maior governo que um ser humano poderia fazer. A luta continua em busca de uma estratégia que faça a perpetuação do poder. E aí entra o povo, dono do poder do gestor. Que não é assim, mais, tão dono, porque já trocou por algum tipo de favor, ou de migalhas, que a vida lhe ensinou aceitar.

















                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário