segunda-feira, 21 de julho de 2014

O LADO PODRE DO MARANHÃO QUE FEDE A CORRUPÇÃO!

DIANTE DA REPORTAGEM DA REDE GLOBO QUE FOI AO AR (21), PELO FANTÁSTICO SOBRE CORRUPÇÃO NOS MUNICÍPIOS DE ANAPURUS E MATA-ROMA DO MARANHÃO.


Quero lembrar que acerca de um ano, Sr. Pablo Tavares(Bacharel em Direito), denunciou a prefeita de Guimarães, Nilce Farias(PMDB), por Improbidade Administrativa e Nepotismo. Porém, o Ministério Público de Guimarães fez "vista grossas", não deu importância aos fatos. Mais de 38 gestores públicos municipais já foram denunciados e alguns processados e presos por corrupção no Maranhão. 

Ressalto que a câmara Municipal encontrou provas contundentes para realizar o processo de cassação. Porém o resultado de 5 x 4 não foi o suficiente para afastar a prefeita do cargo.

Hoje o resultado do processo está sobre o Poder Judiciário da Comarca de Guimarães e da Procuradoria Geral de Justiça, aguardando providências.

Vejamos os fatos:

A DENÚNCIA - Na denúncia, Pablo Tavares, Sérgio Murilo Valporto Bazola e Ismael Nonato Mendes Júninor, trazem documentos e afirmam que a Prefeita Nilce Farias "vem promovendo um verdadeiro sucateamento do município". Sustentam que a prefeita nomeou o seu genro Railson de Assis Pereira Sodré para o cargo de pregoeiro da Comissão Permanente de Licitação, o que seria vedado pelo Lei do Nepotismo. Alegam que a prefeita recebeu a importância de R$ 739.500,00 no dia 8 de janeiro, logo depois da posse, resultado de convênio assinado pelo prefeito padre William Guimarães da Silva para construção, ampliação e reformas de postos de saúde do município com prazo para execução de 5 meses e que nenhum posto de saúde teria sido construído ou reformado. Narram os denunciantes que o consumo de combustível no primeiro ano revelou-se em disparidade gritante, afirmando que a administração anterior gastava com combustível em um ano o valor de R$ 250.000,00 e que a atual prefeita saltou essse gasto para quase R$ 1 milhão em um ano. Sustentam os denunciantes que o fornecedor de combustível para a prefeitura é cunhado do Secretário de Administração, Moisés Moraes, o que seria proibido pela legislação.

LOCAÇÃO DE VEÍCULOS - Afirmam os denunciantes que as empresas que foram contratadas para locação de veículos junto ao município não possuem veículos algum, afirmando que os contratos estão sendo sublocados para aliados da prefeita.

LICITAÇÕES - Asseguram os denunciantes que a prefeita vem emitindo avisos de licitação e logo em seguida cancela as licitações para dificultar os concorrentes de habilitar-se na licitação, beneficiando empresas aliadas. Os denunciantes registram por meio de cópias do Diário Oficial do Estado que apenas duas empresas a Empresa BEP Comércio e Representação de Serviços Automotivos Ltda e a Empresa TELESERV - Telecomunicações e Serviços Ltda foram agraciadas com a importância de R$ 1.516.900,00, afirmando que a empresa TELESERV - Telecomunicações e Serviços não se enquadra para a finalidade a que foi contratada - de locação e sublocação de veículos.

COLETA DE LIXO - Os denunciantes afirmam que a coleta de lixo passou a gastar somas muito altas por mês, saltando de um gasto mensal de R$ 10.000,00 na administração passada, para um gasto mensal de R$ 93.000,00. Narram que o ex-secretário de Infra-Estrutura Delcio de Castro Barros chegou a encaminhar ofício para a prefeita apresentando seu desacordo com a contratação da empresa quando deveriam ser contratados agentes de limpeza que eram trabalhadores do município.

ESTRADA DO CARATIUA - Narram os denunciantes que o projeto liberado pela SEDES para o piçarramento da estrada Caratiua ao Porto do Rosário teve o pregão presencial realizado dentro do próprio povoado, sem a publicidade de atos e extrato de contratos e que a obra não foi executada pela empresa que se habilitou e sim pelas máquinas do próprio município com o combustível do próprio município.

NEPOTISMO - Os denunciantes afirmam que a prefeita municipal contratou sem amparo da lei o seu irmão Artur Farias como médico do município, a sua sobrinha Isabele Farias como cordenadora do sistema de saúde local, o seu genro Raison de Assis Pereira Sodré como pregoeiro do município, o que seria proibido pela Lei do Nepotismo. Alegam ainda que a sua filha Karlane Ribeiro, nomeada Secretária de Finanças do Município, acumula outro cargo na capital, indo ao município de forma escassa, o que seria desvio e abandono de função.

Esses fatos são de conhecimento da população Vimarense e foram 
divulgados pelas redes sociais, blog, jornais impressos locais. — com Des Antonio Guerreiro Junior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário