sexta-feira, 25 de julho de 2014

Um sorriso, por um sorriso.


Havia em uma certa localidade, numa região montanhosa da Itália,  um jovem trabalhador, que ajudava o pai, cuidando do rebanho de gado da família. E já com uma certa idade, resolvera deixar tudo, e partir para uma viagem de aventura. 

Ele ficou sabendo, de uma jovem muito bonita, cujo pai, muito rico, fizera uma promessa: daria a filha em casamento ao primeiro homem que a fizesse sorrir. Isso porque, a moça, apesar de muito bonita, não sorria. Em contra partida,  quem tentasse e não conseguisse, perderia um dedo da mão esquerda. De forma que, quem se arriscava à conquista, já era ciente, também da pena proposta.

Chegando na cidade, o jovem, que já nem era mais, tão jovem assim, se dirigiu para a casa, onde a certa moça morava. Ao ser a ela apresentado, seu coração se encheu de emoção, pela beleza que viu, e lhe veio um sorriso, franco e não menos emocionado. Ao que a jovem, também, tocada de emoção, correspondeu. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário