sexta-feira, 1 de agosto de 2014

A Graça de ser grande! De poder servir mais.




Ao longo do tempo, trilhando por caminhos diversos, tentando ou não, acertar o rítimo dos passos, somos testados! Sim, a vida nos  testa e mostra-nos isso. Montamos uma estratégia impecável...perfeita, aos  olhos do nosso entendimento. Mas, logo, ao preparar o texto perfeito para o discurso do sucesso planejado, algo, vindo do nada, apaga tudo. E então...? tudo transformado em nada! Todo esforço...de nada serviu, pelo menos, é assim que fica entendido no momento.

Começar...recomeçar, ou desistir...fica tudo ao meu critério. Posso passar toda a vida, acredito, vivendo assim: tentando ou não. Posso fazer minha própria filosofia, e por seus caminhos trilhar. Posso pregá-la ao mundo, que também pode ou não seguí-la.

A derterminação, contudo, de querer servir, pode também cruzar meus pensamentos! E eu posso ou não aderir a ideia. Não sou obrigado a nada, pelo menos, até onde chega o  meu entendimento do "obrigado", que aqui me refiro. O que não quer dizer que não me seja cobrado um preço por tudo que eu quero para mim. Esse preço, vai existir, digo, vai ser cobrado. Posso escolher pagar, ou não, o que, também, não quer dizer que eu vá ter sucesso na minha conquista.

Como um flash, surge um caminho que se abre diante de mim. E a resposta que me é sugerida, pode não ter um praso acima de 1(um) minuto, como foi no caso de Napoleon Hill, diante de A Andrew Carnegie,Na sua época, o homem mais rico do mundo, e o segundo homem mais rico de todos os tempos, como diz a história.

O mundo que me recebeu, quando nasci, me proporcionou o sustento e os meios para que  eu chegasse onde eu estou, e certamente, bem mais!  A minha missão por aqui, que nem sei se já comecei a cumprir, consiste certamente em retribuir o que recebi. E é provável que haja necessidade de fazer também, bem mais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário