quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Política Partidária: De qual lado devemos ficar?


Nas Propagandas Políticas gratuitas, apresentadas nos meios de comunicação, é normal ver e ouvir sugestões interessantes. Oposição e Situação trocam mais acusações do que apresentam propostas. Propostas, que alias, quando são apresentadas são mais duvidosas que merecedoras de crédito.

Os profissionais, digamos assim da Política Partidária, parecem não terem muitas opções de discursos, uma vez que fizeram todos. Falaram tudo, em outras campanhas, e não praticaram quase nada. Por isso, recorrem à prática mais conhecida, que é a compra de votos, que alias, é concordada com os "vendedores", que quase sempre argumentam: "Se eu não ganhar alguma coisa agora, vou ganhar quando"...? Na realidade isso, ao longo de muito tempo, se tornou um vício...do povo, que "escolhe" os "representantes". Os "representantes", que usam o dinheiro desviado do povo para implantarem um "Reinado", com muito mais poder de compra e de manipulação. E como assim? Fácil: Formam suas Bases de sustentação, pagando, durante toda uma gestão, as chamadas lideranças, que têm como principal tarefa, induzir aos eleitores a votarem naquele ou naquela...nos patrões.

As "Lideranças", que se acostumaram a viver da "Política", são programadas para torcerem contra, ou a favor, dependendo de como os "ventos sopram". 

Assim, senhores(a), somos todos, direto ou indiretamente, responsáveis pelo governo que temos. E muito mais que isso, somos mesmo...culpados por nossas desgraças. Hoje induzimos alguém, a votar no candidato que nos comprou. Amanhã, digo, depois das eleições, quando a mísera quantia que recebemos, estiver acabado, e o compromisso da esmola acabar, iremos fazer parte da fila dos opositores! Dos mais depravados opositores...que acreditam que bajular, ou que viver do desprezível favor daquele de me fiz escravo, é mais louvável do que apelar para a dignidade e da crença de que, o Deus que me criou, não o fez para viver e induzir aos outros a viverem na escravidão. 

É visível, em muitos de nós o aborrecimento, quando tratamos do assunto "política partidária", no entanto, toda culpa, por tudo que consideramos errado, é na realidade culpa de cada um de nós. Minha e sua, que concordamos ou não, com o que quer seja. Podemos mudar isso: Somos povo...gente com direitos e deveres, e com crenças nas nossas próprias forças. Somos, se acreditarmos, o verdadeiro poder! O projeto de Deus...!. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário