domingo, 2 de novembro de 2014

A melhor ideia a ser seguida


A cada momento somos chamados a fazer parte deste ou daquele grupo, desta ou daquela organização, ou aceitar esta ou aquela ideia, que também não é a nossa. Então, aí está o problema. Seguir uma ideia que não é minha, pode significar abrir mão da que tenho, se é que tenho uma.

Porque você seguiria alguém, em uma jornada, quando você  não conhece o caminho? Sim, se você não conhece o caminho por onde irá caminhar, deverá, no mínimo, no caso de seguir alguém, confiar muito na pessoa a quem você vai acompanhar. Mas, isso pode também lhe causar uma decepção, por confiar muito.

Iniciei este texto, depois que observei a falta de interesse das pessoas, em seguir o que quer que seja, ou quem quer que seja. Quase ninguém tem interesse em ser seguidor de alguém, salvo por um grande atrativo, como: dinheiro, ou algo parecido. Se você duvida, pergunte, porque alguém acompanha um grupo político, faz parte de uma associação, ou mesmo, frequenta a Igreja. Todos estão querendo algo. Se você conhecer um caso, em que alguém não tenha nenhum interesse, escreva, e mostre provas contundentes, para que divulguemos, e também possamos alertá-la do erro de não ter interesse.

Como fazer então com minhas ideias?
Primeiro, eu devo acreditar muito nelas, já que são minhas, depois encontrar outras pessoas, donas também de grandes ideias e ajudá-las a tocar  em frente, as suas, sem pedir que abra mão delas. 

ajudar a dar vida às grandes ideias, é a melhor maneira de fazer as minhas viverem.

A melhor ideia a seguir, é aquela que se acredita. Acompanhar outra, é perder tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário