terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Nasce em Bacabal uma OPÇÃO


Porque o nome opção?

Pela simplicidade que expressa, apesar do significado. Que não sugere propaganda, porque as propagandas que servem, para demostrar algo, com o objetivo de despertar interesse de aquisição, também servem para empurrar algo que não se necessita, e por isso o dono pode querer se livrar ou vender algo que você pode não necessitar de verdade, porque o convencimento não ocorreu naturalmente.

“Se você precisa  dizer o que você é, é porque não é” (Margaret Thatcher).
Não precisamos chamar a atenção da sociedade com marketing. Não com o marketing do qual o candidato da política partidária se utiliza   para convencer o povo a lhe dá poder. Precisamos ter atitudes que nos divulgue, já que queremos tanto nos projetar. E se já espalhamos por aí uma imagem de corrupto, agora tratemos de procurar apagar, e não se faz isso     com os discurso  ensinados nos palanques. Deles o povo vem adquirindo nojo.

Mostremos atitudes de quem quer fazer, não de quem quer dizer que vai fazer. Isso, aliás, nossos ilustres “representantes, sempre fizeram, e é por isso, também, que nossas atitudes são atitudes de verdadeiros corruptos, porque acreditamos que temos que dá o “troco”.

Fomos alertados da questão de colocar no grupo, os “sabidos”, porque eles chegam, mexem, observam se podem ser projetados, bagunçam, e vão embora.

A convicção que nos fez tentar dá um passo para o grupo, nos garante que esses passos, os lá do início, são necessários. E Deles não abriremos mão, porque, é por causa deles, que nossas reuniões continuam, mesmo quando alguém, que se acha “esperto”, tenta acabar.

Senhores(a), o Nome em questão, foi escolhido, por uma pessoa que vem devotando boa parte de seu tempo, para que mais pessoas se juntem a nós para completar, o grupo, cujo nome significa POSSIBILIDADE DE ESCOLHA. E quando convidamos alguém, ou aceitamos que por decisão própria, ela venha, é porque acreditamos firmemente que querem nos ajudar a plantar ideias boas, e nunca arrancar as que já temos.

Sabemos que nenhum de nós, se empenhará no que quer que seja, sem que acredite, a menos, que por dinheiro, como nos casos dos cabos eleitorais, que todos nós já fomos um dia. Confiamos, ou pelo menos temos tendência de confiar naquilo que empreendemos, e é por isso que insistimos que cada um de nós tomemos posse do desejo ser espelhos. Não importa se somos muito novos enquanto nação. Não nos apeguemos a essa desculpa, isso não nos interessa. Temos que começar agora,  o que deveríamos  ter começados a 100 anos atrás, nas pessoas dos nossos antepassados.

Quando falo sobre POSSIBILIDADE DE ESCOLHA, me refiro ao fato da liberdade, que a natureza nos proporcionou, quando nos fez livre. E se observarmos as leis, se dermos o devido respeito, se procurarmos ajudar aos nossos semelhantes, sem demagogia, é possível que tenhamos mesmo uma POSSIBILIDADE DE ESCOLHA, ou se preferir, OPÇÂO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário