sábado, 19 de setembro de 2015

Bacabal tem mais um Sindicato


Diante da falta de harmonia entre quem promove eventos e a lei, resolvemos criar um Sindicato, que não é para afrontar a lei, mas para com ela fazer parceria.

Certa vez, numa reunião com proprietários de paredões, o comandante do 15º BPM foi bem claro, ao dizer: "Enquanto vocês não organizarem, não vão poder reclamar". Porque não vão ser ouvidos. E o comandante acrescentou: "estou dando a vocês o mapa: Formem uma associação".

Sindicato, senhores(a), é antes de tudo, uma associação de uma classe de trabalhadores. E sua função é antes de qualquer coisa, organizar, antes de reivindicar. E o problema de qualquer classe está dentro dela.

Um Sindicato não tem um dono, porque é de uma classe. E a forma correta de tomar decisões, lá, é a  democrática, que não pode ser confundida com um concordar para nada, mas com uma decisão para fazer acontecer.

Conscientização é a base de onde deve partir a organização de um povo. Assim, é possível entender que direito caminha de mãos dadas com dever. E o "É dando que se recebe", do hino de Francisco de Assis, deve ser levado em conta, assim como deve ser retirada, a prática da promoção própria, bem como a introdução da política partidária, que destrói os sonhos de luta e vicia às esmolas, que produzem escravos.

O Sindicato dos Organizadores de Eventos e Afins, de Bacabal (SINDIEVENTOS), já é realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário