domingo, 27 de dezembro de 2015

Saudosas lembranças de minha mãe...


O Criador deu a ela, de acordo com sua certidão de nascimento, 83 anos, 9 meses e 22 dias. 

Aos 30 minutos aproximadamente, do ultimo dia 25 de dezembro, noite de Natal, portanto, depois de cumprir sua missão por aqui, minha mãe nos deixou.

Cuidou até a idade adulta, de três filhas e um filho, que lhe deram dezessete netos e pelo menos sete bisnetos.

Minha mãe, em todos os momentos esteve cuidando dos filhos. Embora distante de um ou de outro, por pouco ou por muito tempo, nunca esteve distante nos pensamentos  e nas suas orações.
 
Mães verdadeiramente Mães, não desprezam seus filhos, nem mesmo quando o mundo todo o faz. A mãe ou o pai são capazes de voltar a um caminho de três dias, em busca do filho, como  fizeram Maria e José, quando perceberam a ausência de Jesus Cristo na multidão,  quando Ele tinha doze anos de idade.

A mãe que aqui descrevo, a minha, era uma dessas mães. Seus ensinamentos e conselhos continuarão vivos, assim como continuará viva sua presença em minha mente, porque essa presença não depende de uma forma física para existir e nem de um corpo debilitado, porque ele faz parte do pó de terra, como determinou o Criador.

Não podendo desfazer o que a natureza e bom Deus da natureza fazem, não podendo voltar o tempo e nem questionar o que determinou o Criador, cabe-nos glorificar seu santo nome em todos os momentos. E que sua vontade seja feita.



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário