sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Direito de ir e vir. O que significa isso?



Qualquer pessoa, com o mínimo de senso de justiça e noção acerca da natureza e da lei da natureza, diria: é a liberdade que o homem ou mulher tem de caminhar livremente desde que não faça mal ao seu semelhante.

No entanto, partindo de uma base da lei, é algo fundamentado na constituição federal de nosso Brasil, de 1988 no artigo 5° inciso XV: "É livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar , permanecer ou sair com seus bens".

Senhores(a), o breve texto acima é somente uma introdução que expressa o senso de justiça, como escrevi. Senso esse, que os homens que receberam o dom para representar, conduzir ou governar num segmento da sociedade ou numa sociedade ampla, digamos assim, como num município, num estado ou num país, certamente têm, porque se assim não for, ao invés de construir, destrói, com seu poder, os anseios de um povo.

Estamos vivendo num clima de disputa partidária, onde as regras permitem quase tudo, como por exemplo fechar uma avenida que dar acesso para uma população de aproximadamente oito (8) bairros e vários povoados, praticamente uma cidade, quando carros, motos, bicicletas, carroças e pedestres fazem seu trajeto livremente, ou deveria fazer.

Quando o poder de um homem ou de um grupo sobrepõe a todos, inclusive atropelando o artigo 5° da constituição federal, no mais precioso bem que o homem tem, depois da vida que é a liberdade, esse poder é nada menos que uma ameaça à base da sociedade.

Isso é ruim, quando é praticado por um homem comum, mas quando praticado por um candidato a representar o povo, é o cúmulo do mal, até porque, se esse homem, em busca do poder faz isso, calculemos, senhores(a), quando ele estiver de posse desse poder.

Fique claro contudo, senhores(a), que esse é o ponto de vista de um simples cidadão, sem poder para fazer valer o que quer seja, a menos que apoiado pelo bom senso, respaldado pela lei.

Jeremias Pereira dos Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário