terça-feira, 31 de janeiro de 2017

A Manifestação popular em Bacabal agora é pela ordem



A necessidade da manifestação popular neste momento é para reivindicar o respeito à democracia. Quando o povo vai às urnas exercer seu direito cívico de cidadão, na escolha de um nome para lhe representar, o faz acreditando que o respeito a essa escolha existe. Mas, se ao contrário, o interesse próprio de alguns falar mais alto, a ponto de buscar a qualquer custo impedir que o direito da maioria seja observado, cabe, acredito, a intervenção da lei. Mas a lei, que está acima de tudo e de todos, existe para o bem e não para o infortúnio das pessoas. Por isso, certamente atende o apelo da maioria, quando essa luta por causas justas e em busca do progresso que não se sujeita a interesses egoístas e individuais, mas que esteja ao alcance da coletividade.

Assim sendo, senhores (as), Bacabal, cidade de gente, na sua maioria, simples e ordeira, que luta para retomar suas atividades, tem o direito de exigir que algo seja feito nesse sentido.

O passeio pelas ruas seja de forma pacífica, visto que se busca o respeito ao coletivo. O que queremos contestar é a forma que um grupo político encontrou de encarar a a vitória do grupo concorrente. Afinal, os palanques não foram desmontados depois do ultimo comício? 20.671 não é superior a 18.330? A forma democrática de escolha dos nossos representantes não é defendida na nossa constituição? Senhores (as), se as resposta às perguntas que aqui faço forem sim, os que anseiam o poder, esperem outra disputa política e brigue para convencer o eleitor. Mas, se não conseguirem, não atrapalhem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário