sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Os olhos do dono



Certo homem, depois de uns dez anos sem tocar seus negócios, por causa de complicações de saúde, resolveu montar novamente uma empresa. Ele, que havia tocado grandes empreendimentos imobiliários, agora queria voltar a trabalhar. Só que, com a idade avançada e com a saúde um pouco debilitada, foi advertido pelos amigos e familiares, de que isso não era possível. Como o senhor vai administrar seus negócios? O senhor não pode mais caminhar cimo antes, como vai fazer para que seus funcionários façam exatamente o que o senhor quiser que eles façam?  Não parecia mesmo possível administrar. Mas o homem resolveu ingnorar o que diziam e montou um sofisticado escritório para tratar de assuntos imobiliários.

Nos anúncios que fez nos meios de comunicação, para divulgar sua empresa acrescentava: "Só para quem quer realmente trabalhar".

Assim, dentro de uma semana, a empresa recebeu muitos currinculuns. Dentre os quais, tinha um que chamou a atenção da secretária, porque estava escrito em uma folha anexa: Quero ser os olhos do dono. Por isso, ela fez chegar ao chefe, que fez questão de ele mesmo entrevistar aquele candidato a uma vaga em sua nova empresa.

Quero ser seu gerente, disse ele, ao ficar de frente com o dono, para ser os seus olhos, e assim, garantir que vai ser como o senhor quer que seja, mesmo não estando presente. 

Será que esse candidato foi selecionado? Certamente, mas, o que aqui chama a atenção, senhores(as), é que, os olhos do dono faz a coisa funcionar, mesmo na sua ausência. É claro, que os olhos precisam estarem lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário