sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Continua o impasse na câmara municipal de Bacabal


Depois que o juiz Marcelo Moreira anulou as duas eleições da câmara municipal de Bacabal, de 1º de Janeiro, com seus dois presidentes, foi marcada para essa sexta (03) de fevereiro, nova eleição. 

A grande expectativa por parte da população, despertou também a necessidade da presença da polícia, que estava lá.

O que na realidade está acontecendo em Bacabal, é que, desde 1º de janeiro, quando da posse do prefeito Zé Vieira (pp), a cidade vem convivendo com uma verdadeira "guerra" por parte dos dois grupos mais votados nas eleições de 02 de outubro passado. Tudo porque, o grupo do candidato que perdeu a eleição, não aceitou o resultado. E essa insatisfação chegou a prejudicar e muito a população de Bacabal, visto que até as contas bancárias da prefeitura estiveram bloqueadas. Fato esse, que mereceu inclusive, espaço na mídia nacional.

A sessão aconteceu, mas a eleição não, pelo menos da bancada completa. Porque, depois do argumento do presidente em exercício, Irmão Leal, da entrega atrasada dos documentos do vereador João da Cruz, mais conhecido como Joãozinho algodãozinho, as pressões por parte do grupo derrotado em outubro passado foi grande. Até que o presidente decide por encerrar a sessão.

Foi então que o grupo de oposição repetiu o que fez em 1º de janeiro: fez  uma sessão só entre eles, empossou o vereador João da Cruz e elegeu o presidente. 

Joãozinho Algodãozinho: o primeiro da esquerda para a
direita. Eleito em um grupo,  mas passou para o outro
antes da posse.

















Nenhum comentário:

Postar um comentário