sábado, 13 de maio de 2017

Mãe, a própria Ternura e o próprio Amor!



Escrever algo sobre uma data, tão significativa e sublime, como o dia em homenagem às mães, pode ser uma questão de honra. Contudo, encontrar palavras que expresse os sentimentos durante essa tarefa, e que corresponda a esse algo, só será possível se a sabedoria tomar parte com quem o faz.

Dificilmente damos a atenção devida, a importância devida, e o respeito devido, quando nos referimos à mãe. E não porque somos tão ruins assim, mas, porque, por mais perfeito que fôssemos não atingiríamos a medida correta de tudo o que as mães merecem. E mais uma vez,  porque, se a mulher é "símbolo de ternura e amor", como disse José de Alencar, em um dos seus romances, a mulher mãe não é só o símbolo, mas, com a determinação que o próprio Deus lhe designou, ela é a própria ternura e o próprio amor.

E já que não somos capazes de descrever sobre elas, nos resta dizer: Parabéns, mães!


Nenhum comentário:

Postar um comentário