sábado, 24 de junho de 2017

Posse do Conselho Anti Drogas em Bacabal


Na manhã da ultima quinta feria (22), no salão do juri, no Fórum, foi empossado o Conselho Anti Drogas em  Bacabal. A finalidade desse, é conscientizar a sociedade de que, antes de qualquer coisa, a Droga é uma questão social, de saúde, e que envolve a todos. Isso faz com que eu e você sejamos afetados, quando essa questão começa a aparecer.

Com 26 Conselheiros, tirados das principais camadas da sociedade, para buscar respostas para o combate às drogas, a ideia sugere uma determinação, que parece não deixar espaços, pelo menos visíveis, para dúvidas.

Falamos de dúvidas senhores (as), porque, já assistimos várias palestras, já lemos livros, já estivemos em várias passeatas, e ouvimos muitos discursos de filósofos, e "grandes" discursos de homens e mulheres que temos escolhido  para nos representar. Mas, acima de tudo, já falamos  e escrevemos bonito. E as drogas, e os erros...e todo tipo de delinquência, ainda existem.

Atribuímos a responsabilidade de tudo o que é ruim, aos que chamamos de "importantes ou poderosos". E isso, talvez porque entendemos que, "A quem muito foi dado, muito será exigido".  De acordo com o evangelho de Lucas, lá no capítulo 12:48, foi Jesus Cristo quem disse. E disse também para mim, que critico, e para você.

Da esquerda para a direita a mesa foi composta assim:

Dra. Maria Augusta - Delegada da Mulher, Professor Carlos Gusmão - Secretário de Educação, Sra.Doralina Marques - Secretária de Saúde, Dr. Davi Pessoa -  promotor, Dra. Dr. Dr. Jorge Antônio Sales Leite, Dra. Daniele, Rogério Santos - Secretário de Articulação Política do Município, Alberto Sobrinho - Vereador, Dra. Marlúcia - Presidente da Subseção da OAB de Bacabal e Luana Chaves - Representante da Sociedade Civil

Em uma das falas, de uma das pessoas que compunham a mesa, foi explicado que, é mais fácil combater o consumo da Drogas atrvés dos que consomem, porque os que traficam são mais poderosos.

A título de informação, vejamos o que mudou e quando mudou na questão "Drogas":

O artigo 28 da Lei nº 11.343, de 2006, atualizou o tratamento penal para com os usuários de drogas, que passaram a ser submetidos a punições mais brandas. O anterior artigo 16 da Lei nº 6.368/76, reprimia igual conduta, com uma pena de detenção, de seis a dois anos, além do pagamento de multa, para aquele que adquirisse, guardasse ou trouxesse consigo, para uso próprio, substância entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica, sem autorização ou em desacordo com a determinação legal ou regulamentar.





Na realidade, a organização das famílias,  a partir dos pais, e depois na escola, e posteriormente nas ruas, por parte das instituições de educação, instituições religiosas, e outras, que cuidam de pessoas na questões de Assist:encia Social, seria sem dúvidas, a saída para o problema, até porque, se isso acontecesse, o governo não gastaria o que gasta coma a recuperação de pessoas, palestras, passeatas etc. 


















































Nenhum comentário:

Postar um comentário