sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Lutar contra o prefeito ou contra o povo?



Prefeito Zé Vieira e vice Florêncio Neto, a vitória anunciada!


"O prefeito de Bacabal é Florêncio Neto. Doa a quem doer é Florêncio Neto". Esta frase foi dita na manhã desta sexta feira (03), por um repórter de uma TV que faz oposição ao prefeito de Bacabal.


Dentre as situações estranhas do grupo político que faz oposição ao prefeito Zé Vieira, está a mais recente, que é comemorar a posse do seu vice. Estranho porque, quando partidários comemoram a vitória dos  adversários, algo parece está errado. A menos que eles não estejam bem de suas faculdades mentais, ou, estão tentando tapear um povo.
   
Já escrevemos aqui neste Blog que a politica partidária está se modernizando. Mas, convenhamos, muitos partidários em muitos momentos se confundem porque preferem acreditar que ajudar ao povo é cobrar e fiscalizar. Até aí parece tudo bem. A "sociedade moderna" (dos mais espertos), ainda acredita muito no poder do "convencimento", mesmo que esse, mais uma vez, em muitos dos casos, seja apenas uma tapeação. Porque, fiscalizar e cobrar não pode ser confundido com atrapalhar. Lutar contra um governo pode ser muito delicado, sobretudo quando esse é escolha de um povo.

Não estamos questionando as determinações judiciais,  porque não é de nossa competência fazê-lo. E nem estamos questionando a posição tomada pela oposição, porque a oposição tem um papel, que quando bem feito ajuda a população.

Questionamos contudo a oposição daqueles que são contra, simplesmente porque se  trata de adversários. Aliás, a cultura do contra pode alienar, e assim o faz, motivo pelo qual nossos representantes, que tem a nossa cara, em muitos dos casos não conseguem implantar um governo de "Ordem e Respeito" , a menos que use do poder da força, que não é democrático, mas às vezes necessário.

Senhores (as), as decisões da justiça são inquestionáveis, sobretudo para o povo que vota, mas que é leigo no assunto de leis. Mas, questionar aquilo que confunde a opinião pública, sobretudo quando o assunto é politica partidária, que envolve ao povo mais do que o futebol, por exemplo, aí...é da conta de todos quantos contribui de forma direto ou indiretamente com este pais. 


Obrigado!







Nenhum comentário:

Postar um comentário